Crítica – Antropotomia ou A Delicadeza nos Tempos do Ódio

Crítica – Antropotomia ou A Delicadeza nos Tempos do Ódio

 138 visualizações

Uma das coisas que o Teatro tem de bonito é a comunhão entre as pessoas. Uma coisa quase que escolar mesmo de um apresentar o outro e uns serem amigos dos outros. Primeiro, eu conheci a atriz Kátia Calsavara, através de uma pauta enviada para “Phantasmagoria” e, através desse espetáculo, conheci a atriz Eme Barbassa e o ator Davi Tostes também. Fiquei imediatamente apaixonada pelo trabalho deles. “Phantasmagoria” é uma webnovela, uma das coisas mais lindas que já vi nesta pandemia. Eles contam com um elenco maravilhoso, mas foquei nesses três nomes, pois é esse trio que faz “Antropotomia”, trabalho que falarei a respeito hoje.

“Antropotomia”, conta a história de uma mulher trans vivendo em um futuro distópico, onde não existe mais redes sociais ou TV tal qual conhecemos. Existe apenas uma Rede Estatal de comunicação. Uma espécie de intranet.

Neste futuro distópico, é descoberto algo revolucionário sobre pessoas trans e por isso, decidem capturar “Amy”, personagem de Eme Barbassa, com a justificativa de estudá-la para fins científicos em benefício da humanidade.

Assim que a sessão começa, somos presenteados por uma linda performance de Davi Tostes, que interpreta o personagem do “cuidador” cantando uma releitura muito cuidadosa feita por ele e seu primo, Jonas Tostes. É uma música bastante regional de Luiz Gonzaga, e chama-se: “Assum Preto”.

A provocação Cênica foi feita por Mika Lins, que entre muitos trabalhos, esteve recentemente na direção de “Pós-F, para além do masculino e do feminino”, peça online protagonizada por Maria Ribeiro, numa versão também on-line e igualmente de muito sucesso.

A peça conta com Louise Helène, que dá um toque muito especial e detalhado ao visagismo e juntamente com o design de luz muito bem arquitetado por, Michel Masson, adentramos a sala de estudos. Trata-se de um ambiente totalmente desumano, comandado pela personagem instigante de Kátia Calsavara, que faz participação especial através de sua voz que foi sintetizada, para que possamos adentrar ainda mais nesta história fantástica. E, é lá, que se encontra a personagem “Amy”, uma alma inocente, assustada, sendo coagida a performar para as redes da estatal, de forma totalmente contraria aos seus reais sentimentos. São poucos os momentos de descanso e nesses poucos átimos, ela tem a companhia de um rapaz que cumpre religiosamente as regras do local, mas que em alguns momentos, mostra-se minimamente humano. Quem interpreta este rapaz, é Davi Tostes que empresta toda sua elegância e sensibilidade para este personagem. É uma presença doce, leve, de voz suave e que dá todo o contorno para a história.

Trata-se de um espetáculo on-line, exibido quase todo em primeiro plano e isso me deixou atônita perante a força de interpretação da atriz Eme Barbassa, pois ela expressa com poucos movimentos e principalmente pelo olhar, toda a angústia, dor, e amor que sua personagem sente, mesmo quando tudo lhe é roubado em nome de uma experiência perversa. Ela está fabulosa em sua interpretação!

Ao dar uma entrevista no passado, a atriz Eme Barbassa, foi cruelmente atacada por ser uma mulher trans e ter um corpo considerado pela sociedade “fora dos padrões”. Foram estes ataques que a motivou, juntamente com Davi Tostes, a transformar todo aquele ódio em amor através da arte, trazendo ao espectador uma ótima oportunidade de reflexão.

O espetáculo, “Antropotomia”, fala através de sua dramaturgia sobre constrangimentos, preconceitos e situações muito parecidas com as quais diversas mulheres trans passam todos os dias. Traz também, de forma muito bonita, o alento de que o amor, o respeito e a sensibilidade no olhar ao próximo, são caminhos importantes para a resolução de diversos conflitos da nossa sociedade.

Preciso dizer que adorei a experiencia, trata-se de uma apresentação cuidadosa e bem construída, com duração de 36 minutos, tempo ideal para que a mensagem seja passada. Deixo aqui o convite para que você possa refletir tudo isso também.

Siga os artistas nas redes sociais:

Davi Tostes @davi_tostes
Eme Barbassa @emebarbassa
Kátia Calsavara @katiacalsavara
Mika Linz @mikalinz

Onde assistir:

Abaixo algumas imagens do espetáculo que você poderá acessar através do Instagram @ccdiversidade ou clicando aqui

Quero ser avisado
Notificar
guest
2 Comentários
Mais antigos
Mais recentes Mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
WELLISON SILVEIRA OLIVEIRA SILVA
WELLISON SILVEIRA OLIVEIRA SILVA
20 dias atrás

Acompanho o trabalho desse pessoal a um tempo e so tenho elogios a fazer para todos que estão sempre participando, parabéns pra vocês! Phantasmagoria tive a oportunidade de assistir ao vivo e foi muito bem apresentado.